Porta-Voz: Porque uma organização precisa ter um

A fim de aprimorar o relacionamento com a imprensa e, de modo geral, com o público externo, muitas organizações nomeiam um porta-voz para representá-las. Tal profissional assume a responsabilidade de ser o representante da marca. Qualquer situação que seja necessário um posicionamento por parte da empresa, —  para transmitir a opinião ou visão da companhia — cabe ao porta-voz o pronunciamento oficial sobre determinado assunto.

Vale ressaltar que a seleção do profissional para ocupar tal posto precisa ser executada de forma estratégia. Afinal, há grande responsabilidade em desempenhar a função. Qualquer deslize cometido pode ser extremamente banal para imagem e reputação da empresa. Além disso, é imprescindível que o porta-voz ocupe um cargo de alto valor hierárquico.

Para executar um bom trabalho à frente do cargo é primordial, antes de tudo, dominar questões técnicas e, claro, ser um expert em comunicação. Lidar constantemente com jornalistas de redação e veículos de imprensa não é tarefa fácil. Entretanto, para capacitar e aperfeiçoar a performance de porta-vozes, há treinamentos específicos. O famoso media training. O curso de aptidão é ministrado geralmente por assessorias de imprensa e profissionais de comunicação corporativa que possuem ampla experiência no assunto. 

Função do porta-voz 

A rotina de trabalho de quem atua nessa posição costuma ser bem agitada. Claro, a complexidade de agenda sofre alterações de acordo com o perfil da empresa, seja high ou low profile, por exemplo. Há corporações que devido ao seu tamanho — grande quantidade de funcionários — optam por nomear mais de um porta-voz. Nesses casos, a divisão de tarefas acaba sendo distribuída e dividida por setor, região ou holding

No geral, a função do porta-voz é bem abrangente e contempla uma variedade de obrigações. O comunicador age diretamente em entrevistas coletivas, eventos corporativos, lançamento de produtos, conferência de resultados e, principalmente, na gestão de crise. 

Para que a função seja exercida com afinco e eficiência, é obrigatório que o colaborador esteja preparado em todos os aspectos. Na prática, o porta-voz precisa dominar assuntos que estejam tanto no contexto interno quanto no âmbito externo à organização. Ou seja, não basta conhecer de forma superficial o mercado de atuação, é preciso compreendê-lo.

Gestão de crise 

Gerir uma crise é sempre um momento muito delicado para qualquer companhia. É preciso trilhar um caminho de forma estratégica para que a imagem e reputação da empresa não sofram danos irreversíveis. Eis que surge uma das principais funções de um porta-voz. A atuação do profissional nesse tipo de cenário precisa ser cirúrgica para amenizar ou até mesmo conter a situação reversa.

Evidentemente, o porta-voz não estará desamparado e à mercê do próprio conhecimento. As assessorias de imprensa coordenam ações para gerir crise de forma assertiva. Geralmente, há um manual de instruções e bastantes treinamentos intensivos para possíveis cenários instáveis. De qualquer forma, o jogo de cintura e habilidade emocional e comunicativa do porta-voz são o que vão determinar o resultado final. 

Media training 

É fundamental que qualquer profissional que assuma o posto de porta-voz de alguma organização passe em determinado período da carreira por um media training. O treinamento para aprender e aperfeiçoar o relacionamento com jornalistas de redação é extremamente importante para lidar com constantes entrevistas, momentos de crise e até mesmo se comunicar em grande público, no caso de eventos corporativos

Relacionamento com a imprensa

Conforme mencionado acima, tal colaborador precisa se aprofundar em todos os assuntos que estejam interligados à companhia. Inclusive, estreitar o relacionamento com a imprensa responsável por cobrir o segmento de atuação da empresa em que atua. Não basta simplesmente conduzir a entrevista, é necessário também manter uma comunicação mais humanizada. Por exemplo, conhecer a fundo os jornalistas que estão ali “diariamente”, os veículos de comunicação. Isso traz resultados expressivos na relação com a mídia. 

Concluindo…

É fundamental nomear um porta-voz para representar de forma oficial a comunicação da empresa. A nomeação precisa ser estratégica para que o desempenho seja positivo. Incluir esse processo dentro de uma organização contribui para melhorar o relacionamento com jornalistas de redação e a mídia em geral. Tal função centraliza e mantém o discurso da marca alinhado. Afinal, não é qualquer colaborador que pode responder e se posicionar em nome da empresa diante dos veículos de comunicação.

  • com informações de Comunique-se

O que a imprensa quer e precisa?

É comum as pessoas comentarem as notícias publicadas em jornais, portais na internet, blogs, ou veiculadas em rádios, tvs e mídias sociais questionando o por quê de tal matéria, que só falam de morte, tragédia, brigas políticas, etc. Tais falas ocorrem principalmente nos casos mais polêmicos, e quase nunca quando a imprensa e os jornalistas em seus espaços, divulgam temas de serviço público, como vacinações, apoio a pessoas necessitadas e outros.

É importante saber que a imprensa quer notícias, prestação de serviços, inovações em andamento, dados econômicos, conceitos sobre educação, saúde, e tudo isso para quê? Para informar os seus leitores, a sua audiência, seus públicos. Estas são as matérias primas necessárias para que a informação seja produzida, tratada e entregue ao cidadão que precisa e quer estar informado. É um trabalho, portanto, de alto grau de responsabilidade social pois pode afetar, para o bem ou o mal, a vida de milhares de pessoas.

No atual momento em que a tecnologia foi responsável por cortes de milhares de postos de trabalho de jornalistas – acabaram as grandes redações dos jornais, agora um faz o trabalho de dez -, reduzindo a profundidade dos temas por conta do espaço menor, da pressa, da agilidade e instantaneidade, o trabalho das assessorias de imprensa se tornaram fundamentais tanto para os veículos de comunicação quanto para as empresas, organizações e entidades, pois elas mesmas podem, e devem produzir seus conteúdos baseados nas regras do bom jornalismo.

Os clientes das assessorias – empresas, governos, entidades de classe, organizações, personalidades – são usinas de notícias que podem ser úteis à sociedade e a grupos específicos. E aí as assessorias de imprensa se transformam em verdadeiras redações exclusivas, especializadas e focadas em gerar conteúdo altamente relevante (importante!), com dados, entrevistas, fotografia, e tantos outras produções que vão apoiar os veículos de comunicação, e assim abrir espaços aos clientes que investem em sua comunicação como parte importante dos seus negócios.

Vivemos novos tempos que ainda irão transformar mais profundamente as nossas vidas, os negócios, e também a comunicação e o jornalismo. Quem abrir a cabeça e pensar fora da caixa vai sair na frente e se tornar referência, autoridade e presença indispensável nos corações e mentes das pessoas. Quer melhor negócio que isso? As redações saíram dos velhos meios de comunicação e migraram para dentro de empresas, ou para as mãos de cada um que está a frente de um celular e computador, mas sem a preparação técnica e profissional de um jornalista.

A sua estratégia de negócios e projetos precisa pensar nisso, com urgência. Não perca de vista que seus públicos consomem on line e na palma da mão em seus smartphones, você precisa estar nessa.

  • por Salvador Neto, jornalista e profissional especialista em assessoria de imprensa reconhecido por seu trabalho em todo o Brasil.

Um perfil adequado a um Assessor de Imprensa

Todas as profissões e funções exigem determinados perfis para que tanto quem contrata, quanto quem é contratado, sejam felizes na relação que será estabelecida. Nada mais terrível para uma pessoa do que trabalhar com algo em que não se adapta, ou tem dificuldades, e para uma empresa ou organização, ter um profissional que não renderá o desejado.

Para o trabalho de assessoria de imprensa, que tem muito mais correria do que glamour, a rotina do assessor de imprensa exige certas habilidades indispensáveis. E muitas delas não são ensinadas na faculdade. Aliás, é preciso que você saiba que nenhuma faculdade vai dar as habilidades exigidas ao seu trabalho, mas sim a sua vontade em buscar aprender, estudar conteúdos extra-aulas, e buscar o apoio de gente mais experiente. Faculdade dá o conhecimento teórico importante, mas a prática é fundamental.

Portanto, para você que deseja ingressar nesta área sensível para empresas, organizações, personalidades, é fundamental reconhecer em suas habilidades se há alguma sinergia com o que sabe fazer, pelo menos em parte, até porque tudo pode ser aprimorado com estudo, prática e tempo. Elencamos aqui algumas delas:

  • Escrever bem, com versatilidade e entendendo que as palavras são suas melhores amigas.
  • Fotografar, para fazer coberturas ou pelo menos orientar o fotógrafo profissional sobre as imagens que precisa
  • Entender de design para passar o briefing para que agências possam criar press-kits, convites, entre outros
  • Se comunicar e se relacionar para garantir espaço na mídia e alcançar bons resultados em seu trabalho.
  • Gostar de ler, e ler muito e sobre todos os temas, diariamente, em jornais, blogs, sites noticiosos, ser atualizado
  • Ser discreto, já que o foco deve ser o seu cliente
  • Ouvir mais, e escutar bem, premissa fundamental do bom assessor
  • Conhecer do funcionamento e ações necessárias sobre as mídias sociais e internet como um todo, hoje exigidas no trabalho de assessoria

Há muito mais que se falar sobre o perfil de um futuro Assessor de Imprensa, peça fundamental em qualquer organização para que a comunicação seja bem feita, organizada e planejada. Esperamos que o texto tem ajudado no conhecimento do trabalho e na decisão que deseje tomar para a sua caminhada no mundo do trabalho.

  • Salvador Neto é um dos mais experientes assessores de imprensa e comunicação do país, com trabalhos executados em todos os setores da economia, privados e públicos, inclusive voluntários.

Curso de Assessoria de Imprensa Módulo Básico vem aí!

Voltado a estudantes de jornalismo, relações pública, comunicação social, recém formados e profissionais em busca de novos rumos na carreira, o curso Assessoria de Imprensa – Módulo Básico, está quase pronto para ser oferecido em plataformas digitais online da Salvador Neto Comunicação Estratégica e na ECOM – Escola da Comunicação.

O professor é ele mesmo, o jornalista Salvador Neto, que atua há mais de 20 anos na assessoria de imprensa de empresas, órgãos públicos, personalidades, organizações sociais, campanhas políticas, entre outras passagens marcantes da sua carreira. A ideia é um conteúdo prático, esclarecedor e objetivo, para dar ao futuro assessor de imprensa uma base sólida.

“O trabalho de assessoria de imprensa é de alto valor e atua, ou deveria atuar, lado a lado com o comando das empresas, conselhos, o topo das decisões que impactam nos negócios e projetos. Mesmo com grandes mudanças com as novas tecnologias e mídias sociais, o assessor de imprensa tem papel estratégico para a imagem”, afirma Salvador Neto.

O professor avalia que, além do curso online que será oferecido na ECOM – Escola da Comunicação (https://escola-da-comunicacao.coursify.me/), vai também atender a demandas por mentorias para os interessados, usando outras redes sociais para isso. “Vamos dar o básico, em seguida teremos novas versões do curso, e para quem desejar acompanhamento mais individual, vamos ter a mentoria em assessoria de imprensa”, explica Salvador Neto.

Portanto, fique atento nas notícias por aqui, em breve o curso Assessoria de Imprensa estará disponível para você.

  • por equipe Salvador Neto Comunicação Estratégica

A Assessoria de Imprensa e suas funções

Negócios de sucesso, personalidades, empreendimentos sociais, todos tem ao seu lado uma assessoria de imprensa. Sua função é imprescindível para uma relação de ótimos resultados não só com a mídia em geral, mas com todos os seus públicos-alvo. Nas crises, seja de imagem ou se qualquer natureza, a presença de um assessor de imprensa reduz muito os possíveis danos que vem acoplados ao acontecimento. A experiência de um profissional de alto nível fala alto nestes momentos.

Nos tempos atuais, o trabalho da assessoria de imprensa deve ser integrado ao trabalho de marketing digital, de conteúdo, o que garantirá presença destacada também no universo online, com qualidade, técnica e acompanhamento dedicado. O ideal para empresas maiores é ter um departamento comandado por um assessor de imprensa/comunicação que contenha jornalistas, relações públicas, designer digital, entre outros profissionais. Esta integração dá robustez à comunicação do empreendimento.

Salvador Neto é um dos nomes com mais alta credibilidade em trabalhos de Assessoria de Imprensa e Comunicação do país. Já atuou em projetos empresariais, políticos, sociais, eventos, todos com altas taxas de retorno à imagem e comunicação dos seus clientes. Segundo ele, as principais funções da assessoria de imprensa são:

  • Criar relações confiáveis com meios de comunicação para se tornar fonte de informação respeitada e requisitada
  • Deixar claro para os assessorados que não são todas as notícias internas da empresa que interessam à imprensa
  • Planejar situações para divulgar as atividades do assessorado para os jornalistas
  • Fazer clipping de mídia com notícias de interesse do assessorado, incluindo a mídia local, nacional, internacional e concorrentes
  • Capacitar o cliente para aprender a lidar com a imprensa, garantindo uma imagem positiva junto a ela
  • Preparar materiais como press release e press-kit, além de agendar entrevistas coletivas e ações de relações públicas
  • Acompanhar entrevistas
  • Fazer follow-up com jornalistas
  • Mensurar o trabalho realizado e aprender os resultados conquistados com suas atividades.

Ele também deixa a dica sobre o que não são atividades que fazem parte do dia a dia do profissional de assessoria de imprensa, veja:

  • Atuar como pós-vendas
  • Cobrir eventos para veículos
  • Elaborar estratégias para os canais digitais
  • Negociar espaço em mídia
  • Organizar o pronunciamento para eventos em que veículos da imprensa não estejam envolvidos.

Então, gostou do conteúdo deste post? Compartilhe com seus amigos, clientes e faça circular conhecimento. Se precisar dos nossos serviços, faça contato enviando email para imprensa@salvadorneto.com.br, ou ainda via WhatsApp (+55 48 99144-3970).

Gestão de Imagem é coisa séria

Se há algo estrategicamente errado na gestão da imagem de empresas, personalidades, organizações, é “falar” aquilo que não se é. Exemplo: invocar que seu governo é transparente, altamente técnico e ser desmentido pela realidade dos fatos. Aliás, nada pior para a imagem pública que ser desconstruída pela realidade. É fatal para os negócios, para a política, para o marketing pretendido.

Um exemplo atual deste tipo de definição e gestão estratégica é o governo de SC, comandado por Carlos Moisés da Silva. Eleito na onda bolsonarista, chegou avisando que seu governo seria transparente, técnico, nova política, dizia. No meio do caminho esbarrou na realidade. Sem diálogo com parlamentares, criou várias crises políticas em menos de ano e meio do mandato. Eis que ainda chega a pandemia do coronavírus.

Moisés até foi bem de início. Encarou o empresariado, fechou tudo para garantir o isolamento social e reduzir o contágio, etc. Diariamente realizava, e realiza, um monólogo via internet. Ele fala, o povo só ouve. Coletivas de imprensa virtuais começaram a ter perguntas censuradas. Aos poucos foi cedendo as pressões por reabertura das atividades econômicas. Até que apareceram as licitações para a compra de EPIs para o combate ao Covid-19.

Matéria do The Intercept Brasil derrubou o pano que encobria negócios no minimo estranhos como um hospital de campanha que custaria R$ 76 milhões, compras com pagamento antecipado, e uma em especial de R$ 33 milhões para a compra de 200 respiradores, pagos antecipadamente e sem qualquer garantia cabal de recebimento dos equipamentos. Começou a faltar ar no Governo, dito técnico, transparente e novo.

Revoltado, o governador Carlos Moisés atacou a imprensa em evento virtual com empresários, solicitando claramente que eles usassem se poder econômico para dirigir o conteúdo do jornalismo que o desnudou. Aí a imagem ruiu por completo. Aonde se dizia novo, ficou mais arcaico e carcomido na tentativa de censura. Transparência, zero, quando não soube explicar porque, quem, como e para quê se pagou milhões por algo sem garantia sequer de recebimento. De técnico, ficou somente a palavra.

Portanto, fica a lição aos estrategistas de imagem: nunca vendam a imagem que se dissolve no ar ao primeiro vento ou tempestade. Prefira mostrar à sociedade o que é como ele realmente é. Se for sisudo, mostre-o como é. Caso seja duro no jeito de ser, é isso que as pessoas tem que ver. É ruim, seria melhor mostrar outra “cara”? Pode ser, mas prefira sempre ser realmente transparente, real, você nunca será pego nas curvas da vida ao ser confrontado com uma imagem inexistente. Até o próximo artigo!

  • Salvador Neto já segurou muitas crises de imagem, orientou muitas empresas, organizações e personalidades sobre sua imagem pública e real. Sabe bem o custo de uma comunicação sem base.

Assessoria de Imprensa – Coletiva de Imprensa On Line, pode? Pode

Em comunicação corporativa, a coletiva de imprensa é uma espécie de evento midiático. Na prática, as assessorias de imprensa organizam encontros com jornalistas de redação para emitir comunicados oficiais sobre determinada marca. A estratégia costuma ser adotada para divulgar pautas extremamente relevantes e, principalmente, em gestão de crise

Historicamente, a maioria das conferências é estruturada no formato presencial. A organização do evento é a responsável por reservar o ambiente para receber os profissionais de imprensa. A dinâmica da coletiva é bem simples. Há uma rápida introdução do assessorado sobre os principais pontos da pauta e, logo em seguida, o espaço é destinado às perguntas dos jornalistas acerca do tema.

Contudo, por se tratar de um evento presencial, há complicações logísticas para os profissionais de imprensa comparecerem. Vale ressaltar que, com as redações enxutas, torna-se inviável a presença de determinados jornalistas. Afinal, a locomoção entre a redação e o local reservado pode custar horas preciosas. Levando em consideração a escassez de mão de obra, tal ausência para cobrir o evento pode ser prejudicial.

Coletiva de imprensa online 

Com o alto avanço da tecnologia, o mercado de comunicação corporativa sofreu grandes transformações. Entre elas, a possibilidade de modificar a estrutura padrão das conferências, tornando possível organizá-las também no âmbito digital. O principal benefício em optar pelo online, sem dúvidas, é a otimização de tempo em via de mão dupla. 

Por um lado, a assessoria ganha tempo e reduz custos na hora de organizar o evento. Tendo em vista que não é necessário criar uma estrutura para receber os profissionais de imprensa. Tampouco, restringir os convites para jornalistas que atuam em regiões próximas ao local onde o assessorado está situado. 

Além disso, não há necessidade, por exemplo, de reservar um ambiente que atenda a diversidade de veículos. Afinal, é extremamente importante que o local destinado a entrevista coletiva seja arquitetado para jornalistas de televisão com os aparatos técnicos de filmagem e, até mesmo, para profissionais que entrarão ao vivo durante a conferência. Sem contar as questões que são mais técnicas, como a iluminação apropriada  e afins. 

Por outro lado, os próprios jornalistas possuem maior facilidade para participar das entrevistas coletivas online. A grande vantagem é ganhar tempo justamente por não precisar se deslocar entre a redação e o endereço do evento. Além disso, abre-se a possibilidade de profissionais de regiões distantes marcarem presença. 

Ferramentas essenciais

Para organizar a coletiva de imprensa online, é fundamental obter uma ferramenta destinada a criar eventos. Na prática, custear a conferência digital apresenta um custo-benefício melhor em relação ao modelo presencial. De qualquer forma, é essencial investir em plataformas para preparar eventos de forma eficiente. A famosa tecnologia streaming.

O webinar, como é chamada as conferências digitais, é destinado a transmissões ao vivo. Com isso, a execução da entrevista coletiva ocorre perfeitamente. Caso haja necessidade em compartilhar qualquer tipo de material, é possível fazer upload de arquivos para apresentar aos convidados presentes. 

Para abrir o espaço às perguntas dos profissionais de imprensa, basta utilizar o chat geral da sala. Por lá, os jornalistas conseguem enviar suas perguntas e, ao mesmo tempo, acompanhar dúvidas dos colegas de profissão. No caso, o assessorado pode selecionar as principais perguntas para responder. 

Com uma ótima ferramenta de webinar, é possível saber a quantidade de usuários ativos na entrevista coletiva e, ao mesmo tempo, saber exatamente qual profissional em questão compareceu ao evento. Ao final da conferência, há como fazer download da lista de presentes e, claro, das perguntas que foram elaboradas no chat disponível. 

Outra grande vantagem em optar pelo evento online é manter um histórico completo da conferência. Se por acaso algum jornalista não pode comparecer no momento, é possível compartilhar o link pós-evento. Com o histórico em mãos, a própria assessoria de imprensa consegue analisar e aplicar media training em aspectos que precisam melhorar. 

Desvantagens 

Na hora de optar entre uma coletiva de imprensa online ou presencial, deve-se considerar alguns pontos. O primeiro fator é considerar o principal objetivo com o evento. Se as entradas ao vivo dos jornalistas de televisão forem essenciais para a estratégia de comunicação, o modelo presencial é o mais adequado a ser aplicado. Afinal, não há como acontecer nenhum link no âmbito digital. Portanto, no momento de escolher o melhor canal para realizar a coletiva, basta considerar o que é esperado com o evento em si. 

Concluindo…

A coletiva de imprensa online é uma excelente alternativa ao modelo presencial. Além de otimizar tempo em via de mão dupla — tanto ao assessorado, quanto aos jornalistas de redação –, é um canal que pode apresentar um custo-benefício melhor em relação ao formato habitual. 

Além disso, o resultado final pode apresentar melhores indicadores. Desde a quantidade maior de participantes, devido à facilidade em participar, até na redução de investimentos destinados para organizar e estruturar uma conferência. 

  • Com informações do Comunique-se

Estamos de volta!

Após rápido descanso entre as festas de final de ano, estamos de volta aos trabalhos em 2020! O ano promete muitas emoções e novidades na comunicação no mundo todo, e nós estamos ligadíssimos nas inovações, e propondo ideias e serviços que podem ajudar sua empresa, empreendimento ou projeto à decolar rumo ao sucesso!

Além da consagrada Assessoria de Imprensa 2.0 que faz a diferença para os clientes quando o assunto é relacionamento com a imprensa em geral e com clientes e sociedade em geral via mídias sociais, Salvador Neto oferece o Tomografia SN, método que descobre e dá o diagnóstico do seu problema de comunicação, passo fundamental para a indicação das soluções para resolvê-los.

A Consultoria Expert ou o Mão na Massa? Após o diagnóstico via Tomografia SN, podemos ajudar sua equipe a executar as ações previstas via Consultoria Expert, onde colocamos nossa expertise a favor da qualificação e orientação do seu time, e eles realizam as tarefas. Ou ainda, se preferir, nós colocamos nossas cabeças e mãos em trabalho direto na execução do projeto. Ou seja, Salvador Neto tem a solução na medida certa que você preferir.

E treinar seu time, é uma boa não? Que tal contratar nossos cursos e treinamentos in company para capacitar, motivar e mobilizar seu time? Temos cursos e treinamentos em Oratória e Liderança, Marketing Pessoal, Marketing para Empreendedores, e muito mais, inclusive com produção de conteúdo específico e moldado ao seu desejo, que tal?

É ano eleitoral, e para quem vai disputar eleições, Salvador Neto oferta também sua experiência única e moderna no planejamento estratégico de campanhas, organização de equipe, comunicação e muito mais com o método “Funil do Voto”, que apoia seu projeto eleitoral e político desde o primeiro passo. Temos mais de 25 anos de experiência no campo político.

Finalizando e que é a cereja do bolo da Salvador Neto Comunicação, é o método “Governança da Comunicação”, um verdadeiro projeto de gestão sustentável para empresas, empreendimentos e projetos com base em uma comunicação eficiente, objetiva, que permite ao executivo e seus liderados a produzir com índice quase zero de ruídos e problemas com funcionários, clientes, fornecedores, sócios e sociedade em geral. O método é exclusivo, e só Salvador Neto implanta pessoalmente em cada projeto.

Estamos conversados? Gostou? Fale com a gente, e vamos iniciar uma parceria ganha-ganha, pois só assim existe harmonia nos negócios e na vida! Faça contato via email imprensa@salvadorneto.com.br, ou via WhatsApp e Telegram (48) 99144-3970 e vamos em frente, realizar!

Projeto da nova marca do Grupo ND é um sucesso

No último dia 2 de dezembro o Grupo ND nasceu em Santa Catarina, uma grande empresa de comunicação que gera informação em todas as plataformas – jornal, tv, portal e revista. Na verdade o Grupo ND é a nova marca do ex-Grupo RIC em Santa Catarina. No Paraná continua Grupo RIC, pois ambas são empresas do mesmo grupo familiar, a família Petrelli.

Contratado com apenas 20 dias para o grande lançamento, que tinha um sigilo total sobre as novidades, Salvador Neto abraçou o convite do diretor de Conteúdo do Grupo, Luis Meneghim, e iniciou o trabalho junto ao departamento de marketing. Reuniões, contatos com colegas da imprensa, entrevista com o diretor presidente Marcello Petrelli, reordenamento das ações, criação de inúmeros textos para os mais diversos públicos, um trabalho de fôlego para pouco tempo.

Mas, após superar percalços dignos de projetos desta magnitude, Salvador Neto não só entregou os resultados pedidos como superou as expectativas. Mais de 100 publicações em veículos impressos, portais, revistas e sites especializados, colocaram a nova marca, Grupo ND no topo das notícias de negócios, economia, marketing e publicidade, até hoje inclusive.

“Na verdade um projeto desta envergadura é preciso estar presente com pelo menos 90 dias antes de ocorrer, mas com a experiência adquirida em inúmeros projetos de assessoria em comunicação, enfrentamos as dificuldades e entregamos nosso trabalho com a excelência de sempre”, afirmou o experiente jornalista.

Agora o Grupo ND segue sua campanha publicitária voltada à audiência, para explicar e gravar na mente de consumidores e público que agora é a NDTV na televisão, é o portal ND+ na internet, mantém o único jornal impresso da Grande Florianópolis, o ND, e suas revistas Show ME, Ímpar e Revista é.

Salvador Neto atende Grupo RIC em projeto especial

O jornalista Salvador Neto foi contratado pelo Grupo RIC SC para apoiar projeto especial que está em maturação na companhia. Assessoria de Imprensa, planejamento estratégico, cobertura de alguns eventos estão no escopo do trabalho.

O Grupo RIC vai mudar, e há uma campanha em andamento com teaser em todas as plataformas da empresa, convidando a audiência, clientes e anunciantes a participar deste novo momento, que é considerado pelo Grupo, pertencente à família Petrelli, a maior transformação da sua história.

Salvador Neto participa mais uma vez de um grande projeto.