24 fev 2014
Fevereiro 24, 2014

A assessoria de imprensa 2.0

1 Comentário
Assessoria de imprensa cada vez mais profissional exige capacitação digital

Assessoria de imprensa cada vez mais profissional exige capacitação digital

Um dos profissionais mais requisitados por empresas e organizações para gerenciar e produzir conteúdos dos seus negócios, e mediar as relações com a mídia, é o assessor de imprensa. Cargo geralmente ocupado (e deveria ser assim sempre) por jornalistas formados e diplomados é daquelas funções de confiança imprescindíveis para a gestão das empresas. Por quê? Porque gerir comunicação interna, externa, com stakeholders, sociedade, público e ainda com a mídia é o coração dos negócios. Quem ainda não descobriu isso, ou não apostou, corre sérios riscos.

Antes função que exigia dos jornalistas assessores a busca por notícias da empresa, a pesquisa, elaboração dos textos e envio de relises (texto redigido em formato jornalístico) aos colegas dos meios de comunicação tradicionais, hoje exige muito mais. Nos tempos atuais em que o digital ocupa corações e mentes da sociedade, e muito mais dos meios tradicionais da mídia com jornais, TVs e rádios, a assessoria de imprensa vai mais além. Ela precisa hoje estar conectada nas redes e mídias sociais; interagir com os públicos do cliente e jornalistas de redações de portais e sites noticiosos, colunistas, em tempo real. Uma transformação gigantesca.

A assessoria de imprensa moderna precisa oferecer além do presencial e físico, a consultoria na otimização da busca orgânica (SEO), criar podcasts, áudios de entrevistas com seus assessorados para disponibilizar as rádios o conteúdo, produzir vídeos-relises, apresentações para as mídias disponíveis como Youtube, Facebook, Slideshare, ou seja, construir um novo relacionamento com os meios de imprensa, cada vez mais enxutos em suas redações, e mais exigentes ao preencher seus espaços noticiosos seja nos meios impressos ou digitais. Mais que um executor capacitado, o assessor de imprensa ou assessoria de imprensa precisa ser um magnífico gestor, consultor e estrategista em todos os meios, notadamente o digital.

Além da inteligência e do ótimo texto redigido tecnicamente, objetivo, claro, conciso, a assessoria de imprensa moderna exige novas capacidades dos profissionais e empresas prestadoras deste serviço: a capacitação para uso das ferramentas digitais aliada à visão estratégica dos mercados em que seus clientes atuam. E mais que nunca é preciso planejar com ainda mais competência para identificar os problemas de comunicação, as oportunidades que representam, para sobreviver no segmento de assessoria, e ganhar a confiança das empresas. Assessoria de imprensa que já era fundamental aos negócios, passa a ser prioridade a todas as empresas que desejam o topo.

* Salvador Neto é jornalista, consultor em comunicação, especialista em planejamento da comunicação, diretor da agência Salvador Neto Comunicação. É editor do Blog Palavra Livre (www.palavralivre.com.br), apresenta o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET Joinville (SC) (www.babitonga.tv.br) e é profissional com mais de 20 anos de atuação na comunicação em diversos setores.

Um Comentário em A assessoria de imprensa 2.0
  1. Esse olhar sobre o futuro do segmento é perturbador, mas necessário para mudarmos a rota, obrigado Salvador!


[topo]
Deixe seu Comentário